famec

Palestra realizada no curso de Pedagogia intitulada

O estágio curricular como elemento primordial no início da profissionalização dos futuros pedagogos/professores

Na contemporaneidade há mudanças significativas no campo do Estagio Curricular de enfoques técnicos- os quais não consideram os contextos sociais e culturais da escola e do alunado para visões críticas que apontam o professor com capacidade de analisar e atuar de forma crítica. Sendo assim o estágio curricular precisa levar em conta as culturas presentes na esfera escolar e as estruturas sociais e políticas, o que nos leva a refletir sobre o estágio e sua interlocução com a escola básica numa perspectiva cultural e problematizadora.

faculdade santa cruz

Palestra realizada para o cursos os de Pedagogia e Letras com a temática

Inclusão: desafio da contemporaneidade
A história da humanidade, em muitas culturas, foi marcada pela exclusão das pessoas com deficiência. Atualmente, a inclusão escolar está no cerne dos debates educacionais frente ao desafio de promover uma educação de qualidade, centrada em práticas que, ancoradas na teoria, busquem atender às especificidades de cada aluno, visando à sua aprendizagem. É importante pontuar que a escola, no processo de inclusão, não pode ser vista como um ambiente apenas para socialização dos alunos com deficiência, mas, sim, um local cujo papel é formativo no sentido literal da palavra

funpar

Palestra realizada para os formadores do programa Proletramento

Inclusão: desafio da contemporaneidade
A história da humanidade, em muitas culturas, foi marcada pela exclusão das pessoas com deficiência. Atualmente, a inclusão escolar está no cerne dos debates educacionais frente ao desafio de promover uma educação de qualidade, centrada em práticas que, ancoradas na teoria, busquem atender às especificidades de cada aluno, visando à sua aprendizagem. É importante pontuar que a escola, no processo de inclusão, não pode ser vista como um ambiente apenas para socialização dos alunos com deficiência, mas, sim, um local cujo papel é formativo no sentido literal da palavra

faculdade santa cruz

Palestra ministrada para os cursos de Pedagogia e letras sob o título:

Contação de Histórias.
A contação de histórias é uma atividade antiga constitutiva da cultura humana antecedendo a escrita. Desde os tempos mais remotos até hoje o ato de contar histórias, aponta para a necessidade de revelar o sentido da vida e aclarações para nossas aflições bem como a transmissão de valores, costumes e a própria cultura, tendo um papel fundamental no processo de ensino aprendizagem pois ao mesmo tempo que trabalha com a comunicação desenvolve a criatividade, a imaginação, a leitura de mundo num ambiente de encantamento e emotivo.

claretiano

Palestra ministrada sob o título: Reflexões sobre os paradigmas

Paradigma é uma palavra presente nos discursos acadêmicos e empresariais mas afinal o que é um paradigma? Para que servem? Podem ser positivos ou negativos? Como provocar mudanças paradigmaticas na sua empresa ou escola? Desta forma estar preso a comportamentos e crenças limitantes nos levam a perceber o mundo ao nosso redor de forma reduzida e simplista o que nos torna incapazes de acompanhar as rápidas mudanças nas mais diversas esferas e fazer a diferença tanto no nosso ambiente de trabalho como na nossa vida privada.

funpar

Palestra realizada para os formadores do programa Proletramento

Totalizando 40 horas presenciais.
A teoria e a prática na esfera educacional são elementos indissociáveis e se isoladas uma da outra podem provocar lacunas na reflexão sobre os processos educativos tendo em vista que priorizar a teoria em detrimento da prática significa pensar que a realidade é imutável e dar ênfase somente à ação como forma de produzir conhecimento nos leva a considerar a natureza do trabalho pedagógico independente do contexto social, político e cultural tornando o professor/pedagogo um executor e não um intelectual crítico. Desta forma é por meio da atividade teórico- pratica que o homem transforma a si e a realidade num processo interativo em que a teoria produz prática e prática produz teoria. Como afirma Imbernón (2011), à formação cabe formar sujeitos que exercitem a reflexão intelectual ao desenvolver a prática cotidiana, para que nas mais diversas situações, possam recorrer à investigação. E como preconiza Giroux (1997, p. 40), as escolas precisam de profissionais com visão de futuro, que sejam tanto teóricos como praticantes e que possam combinar teoria, práticas e valores sociais e culturais democráticos.
Neste interim as formações foram organizadas numa perspectiva de mudança, pesquisa, união teoria e prática, aceitação do novo e da opinião do outro motivando os participantes a lançar novos olhares no tocante ao currículo e suas implicações políticas e culturais no processo de letramento.
GIROUX, H. Os professores como intelectuais. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.
IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. [tradução Silvana Cobucci Leite]. 9ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.